Dicas
Conselho Brasileiro de Construção Sustentável recomenda cautela no uso de materiais refletivos nas coberturas


A radiação solar tem papel importante na elevação da temperatura de casas e edifícios. Em uma casa térrea, a maior parte da carga térmica vem do telhado.

A literatura mostra que o uso de materiais "frios", capazes de refletir parte significativa da radiação incidente em telhados, fachadas e pavimentos em climas quentes, é uma alternativa para melhorar o conforto térmico nas edificações e diminuir o consumo de energia para condicionamento de ambientes. Adotá-lo em escala urbana, pode minimizar a ilha de calor das cidades, aumentando o conforto no ambiente externo e reduzindo conjuntamente a demanda de energia para condicionamento térmico. O uso de vegetação em telhados, fachadas e ruas, pelo efeito de sombreamento e evapotranspiração tem o mesmo potencial de reduzir a carga térmica dos edifícios e as ilhas de calor, além de reter a água de chuva, colaborando para a redução de enchentes, e para aumentar a biodiversidade. Outros produtos como telhas metálicas não pintadas (alumínio ou galvanizadas) apresentam boa refletância. Películas com barreiras de radiação colocadas sob telhados convencionais, bem como isolantes térmicos e dispositivos de sombreamento, também reduzem o ganho térmico dos edifícios, embora não tragam benefícios urbanos.

Como o olho humano enxerga uma pequena faixa do espectro da radiação, é possível alterar significativamente a refletância sem modificar a cor, alterando apenas a capacidade de refletir radiação na faixa infravermelho. Estas tecnologias, disponíveis comercialmente, inclusive no Brasil, tornaram possível a fabricação de materiais "frios" em cores médias que refletem radiação na faixa do infravermelho.

Leia também:


Telhados brancos poderão se tornar obrigatórios em São Paulo

Assim, é possível garantir ganhos de conforto térmico e redução do consumo de energia sem a necessidade de utilizar cor branca ou clara, inclusive através de uso de arborização urbana e cobertura verde. Além de desnecessária, a especificação de qualquer cor ignora necessidades estéticas, culturais e de funcionalidade, podendo descaracterizar conjuntos históricos. A utilização da cor branca ou clara de forma generalizada pode trazer problemas funcionais para o ambiente construído, pois a excessiva reflexão de luz pode causar ofuscamento e desconforto visual para ocupantes de edifícios vizinhos.

O principal problema desses materiais é a sua durabilidade. A exposição do material, particularmente em superfícies quase horizontais, provoca degradação do desempenho, tanto pela deposição de sujeira quanto pela colonização superficial por micro-organismos. A velocidade de degradação varia significativamente de acordo com as propriedades da película e do material de substrato. Tintas convencionais empregadas em telhados perderão rapidamente suas capacidades reflexivas quando expostas ao clima brasileiro, posto que o


fazem em curto espaço de tempo em fachadas. Neste processo, os biocidas necessários à formulação da tinta são lixiviados pela chuva. A reposição frequente aumenta os impactos ambientais, reduzindo os benefícios. Por esta razão organismos certificadores como "Cool Roof Council" norte-americano somente certifica produtos cujo desempenho tenha sido avaliado por três anos de envelhecimento natural, em condições climáticas da região de interesse. Soluções com durabilidade provada em outros climas não necessariamente apresentarão durabilidade adequada no Brasil, pois o clima é o principal fator na colonização por fungos e outros microrganismos com pigmentos escuros. No país não dispomos de referenciais similares.

 
 
• Nova norma de elevadores de canteiro de obra é publicada pela ABNT

• IAB-DF lança concurso para o projeto do novo Complexo Administrativo do Estado do Maranhão

• Designers brasileiros invadem a semana de design em Milão

• Microapartamentos: o 'futuro' chegou a São Paulo?

• Indústria da construção completa dez meses consecutivos de desaquecimento.

 

 
• Ganhe mais espaço em casa

• Truques para esconder a bagunça da casa

• Iluminação e espelhos bem posicionados ampliam apartamentos

• Varanda como extensão da sala de estar.

• Reforma sem obra: como transformar uma sala

• Madeira: o toque de classe na arquitetura e décor

• Pintura de pisos cimentados

• Truques com tintas para o interior

• Boas ideias para melhor aproveitar os espaços da sua residência

• Assentamento de piso sobre piso

 
 
 
rodape Home A empresa Serviços Notícias Parceiros Lojas Dicas RH Contato WebMail